NET Educação
RSS

Acessibilidade

A+ A-
 
As Caras da Educação

Quem faz a educação acontecer no Brasil. Artigos, crônicas e histórias de alunos, professores, pais e todos aqueles que contribuem com a educação no país.

Alterações cromossômicas do par 21 e o direito de ser e pertencer.

A construção do material didático pedagógico Folhas Identidade X Preconceito justifica-se pela: a) insuficiência de material teórico científico no interior das escolas; b) falta de capacitação específica sobre o tema em questão; c) oportunidade de desenvolver um trabalho baseado na experiência empírica por meio da história de Samanta; d) necessidade de realizar um estudo sobre concepções educacionais. A concepção Histórico-Cultural defende a ideia de que a escola deve exercer o papel de principal mediadora dos processos de desenvolvimento humanos. A preferência pelos pressupostos vigotskianos para fundamentar o trabalho deve-se, entre outros aspectos, a fundamentos da teoria com base marxista, em seus estudos sobre defectologia buscando uma direção para se educar pessoas com deficiências, sobretudo, propiciar a elas condições que permitam o desenvolvimento das funções psíquicas superiores.

O objetivo principal é contribuir para a construção de novas práticas atitudinais, por meio do conhecimento científico, com o intuito de facilitar o processo de escolarização de estudantes com síndrome de Down. A experiência com a estudante Samanta auxiliará em outros casos, bem como no trabalho pedagógico que será realizado com a estudante com síndrome de Down que iniciará seus estudos no Colégio Estadual Igléa Grollmann - EFM. O Folhas Identidade X Preconceito, voltado aos estudantes do 3º ano do Ensino Médio foi publicado no site www.diaadiaeducacao.pr.gov.br, no dia 03/08/2009. Tem como Conteúdo Estruturante - Relações Culturais, Conteúdo Básico - Os sujeitos, as revoltas e as guerras e Conteúdo Específico - Conflitos culturais na Mongólia nos séculos XII a XX. A situação problema abordada no referido material é: Por que os mongóis medievais eram considerados bárbaros? O que significam os conceitos barbárie, civilização e preconceito? O que você entende pelos termos mongol e mongoloide? Por que esses termos foram utilizados para denominar a síndrome de Down? Se somos geneticamente diferentes uns dos outros, quais os conceitos que levaram a ciência a classificar a diversidade humana em raças? Os conteúdos curriculares abordados no Folhas contemplam conhecimentos científicos das disciplinas de História, Biologia e Sociologia e serão trabalhados de forma interdisciplinar. O referido material didático foi trabalhado no Colégio Estadual Duque de Caxias – EFM, de Tuneiras do Oeste e no próximo ano será aplicado no Colégio Estadual Igléa Grollmann - EFM, de Cianorte - PR.

Ana Floripes Berbert Gentilin

Ana Floripes Berbert Gentilin

Sou a professora Ana Floripes Berbert Gentilin, de Cianorte - Paraná, 47 anos, atuo na Educação Básica da Rede Estadual e sou apaixonada por minha profissão.

Deixe seu comentário

(0) Comentários




Participe

Opine sobre este conteúdo

pessoas gostaram disso

Faça parte desta rede e envie seu conteúdo para o portal NET Educação!

  • Flávio Rodrigues
  • Jéssica Miranda
  • Mariani Silva
  • Dartagnan Freire
  • Elza Castro
  • Tatiana Campos Leonardo
  • Itamar Raul de Morais
  • Carolina Natel

Plano de Aula

Suas melhores aulas agora como referência.

Enviar

As Caras da Educação

Compartilhe suas histórias com o Portal NET Educação.

Enviar
Participe

Login

Ao se logar, você pode interagir com o NET Educação e colaborar com o envio de conteúdos!

Já sou cadastrado

Esqueci minha senha

Informe seu e-mail para nós lhe enviarmos sua senha.

Sucesso!

Sua senha foi enviada para o seu e-mail.

Voltar para a tela de login

Não sou cadastrado

É rápido e fácil se cadastrar no NET Educação. Com seu login e senha você pode acessar, gratuitamente, todas as áreas do portal.

Fechar