ENCCEJA 2023 é pago? Saiba sobre valor das inscrições e certificados!

Se você tem interesse em fazer a prova do ENCCEJA, com certeza está curioso para saber: o ENCCEJA 2023 é pago? Não se preocupe! Pois vamos explicar tudo sobre as inscrições e certificados e se, de fato, o ENCCEJA 2023 é pago!

ENCCEJA 2023 é pago
ENCCEJA 2023 é pago

ENCCEJA

A princípio, o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos consiste em uma prova com o objetivo de certificar de forma gratuita as pessoas que não conseguiram concluir os estudos.

Nesse sentido, todos os que se enquadram nos requisitos podem se inscrever no ENCCEJA 2023 e fazer o exame que é aplicado todos os anos. Dessa maneira, quem atinge a pontuação máxima pode solicitar o diploma de conclusão dos estudos.

✓ Veja também:


ENCCEJA 2023 é pago?

Uma das principais dúvidas de quem vai se inscrever para o exame do ENCCEJA é se precisa pagar alguma taxa de inscrição. Nesse sentido, saiba que qualquer pessoa pode se inscrever totalmente de graça.

Ou seja, o Inep, órgão responsável por coordenar o exame, não cobra nenhuma taxa dos candidatos.

ENCCEJA 2023 é pago
Fonte: Guia do Estudante

Dessa forma, todos que não puderam ou conseguiram concluir seus estudos na idade adequada, podem se inscrever para fazer a prova do ENCCEJA 2023.

Portanto, se você pensou que o ENCCEJA 2023 é pago, saiba que não! Entretanto, existe um caso em que o candidato pode precisar pagar uma taxa. Acompanhe nosso artigo para saber.


Como concluir o ensino médio gratuito?

A princípio, não há nenhuma taxa de inscrição para poder fazer o exame do ENCCEJA deste ano. Desse modo, a prova é oferecida de forma gratuita de forma voluntária.Entretanto, existe uma exceção para quem faltou à última edição.

Nesse sentido, quem não pôde participar da última edição, teve a chance de justificar sua falta. Contudo, aqueles que não apresentaram justificativa ou tiveram o pedido reprovado, deverão pagar uma taxa no valor de R$40.

“O boleto fica disponível na Página do Participante, pouco tempo depois da inscrição, e pode ser pago em qualquer banco, casa lotérica ou agência dos Correios”.

“para quem nunca se inscreveu no Encceja, não faltou ao último ano, ou faltou, mas conseguiu comprovar o motivo da ausência, a inscrição é finalizada com uma mensagem de confirmação. Nenhum boleto é gerado para esses casos”. 

Fonte: Gov.br


Precisa pagar a certificação do ENCCEJA 2023?

Se você estava com dúvidas se a prova do ENCCEJA é pago, provavelmente deve pensar o mesmo sobre as certificações. Contudo, não precisa se preocupar. Pois a certificação também é gratuita.

ENCCEJA 2023 é pago
Fonte: Agência Pará de Notícias

Nesse sentido, tudo que você precisa fazer é escolher a instituição que irá emitir seu diploma. Esse processo é feito no momento das inscrições ENCCEJA. Dessa forma, você escolhe a instituição mais próxima a você.

Por fim, basta estudar para atingir a nota máxima e esperar o prazo para solicitar sua certificação!


Quem pode fazer o ENCCEJA 2023?

Atualmente, antes de efetivar sua inscrição no ENCCEJA, é importante saber os requisitos exigidos pelo Inep para a realização do exame.

Nesse sentido, os interessados precisam:

  • Ter, no mínimo, 15 anos completos até a data da prova, caso seja para o Ensino Fundamental;
  • Ter, no mínimo, 18 anos completos até a data da prova, caso seja para o Ensino Médio.
Fonte: Uninorte

Por último, se você se encaixa nesses requisitos, então já pode prosseguir com sua inscrição no Encceja deste ano.

✓ Veja como se preparar para o exame:

Agora, não deixe de se inscrever em nossa newsletter para receber em primeira mão todos os conteúdos sobre o ENCCEJA 2023!

Este artigo foi útil? AVALIE

Avaliação média:
Total de Votos:

ENCCEJA 2023 é pago? Saiba sobre valor das inscrições e certificados!

Juliano Menta
Formado em Comunicação Social, Juliano Menta é especialista em assuntos relacionados a Educação brasileira. Escreve para portais online desde a mais de 4 anos e está sempre de atento em tudo o que envolve o a educação no país para melhor ajudar os estudantes brasileiros.